Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cantinflismo nacional

por Sérgio de Almeida Correia, em 21.09.09

Paulo Rangel largou o seu novo poiso em Bruxelas para vir até cá participar na campanha da senhora que o mandou para lá. Optou por fazê-lo num registo dúbio e esganiçado, a fazer lembrar Mario Moreno e o cantinflismo, e de maneira a que os portugueses esqueçam rapidamente aquilo que de bom tivesse tido a sua liderança parlamentar. Rangel acha estranho que Mário Soares e Manuel Alegre tenham saído em defesa do PS e de José Sócrates, mas não acha estranho que Marcelo Rebelo de Sousa, que tantas e tão contundentes críticas fez à mesma senhora que ele agora apoia, chegando a dizer que "os portugueses confiam mais em José Sócrates (do que em Ferreira Leite), porque não se pode confiar em quem está ausente", tivesse ido a Viseu dar-lhe uma ajuda a minorar a derrota. Como também não acha estranho que o PSD mantenha o apoio a Moita Flores ou inclua Maria José Nogueira Pinto nas suas listas. E que o PSD fique em silêncio quando ouve Alberto João Jardim, qual Fernando Ruas da Madeira, incitar o povo à desordem, ou seja, a resolver pelas próprias mãos o assunto do carro funerário usado na campanha eleitoral pelo Partido da Nova Democracia, uma vez que, segundo Jardim, a polícia nada faz, dessa forma se legitimando a justiça popular num Estado de direito. Rangel esquece que no PS a crítica é e sempre foi livre, que só os ínvios têm medo, e que quando os sinos tocam a rebate ninguém vira a cara ao combate. Rangel está há pouco tempo nestas andanças mas já sabe fazer da hipocrisia uma arma. Ele é a prova de que a renovação da classe política que a Dr.ª Manuela anunciava quando o escolheu para cabeça-de-lista do PSD às eleições europeias nasceu pífia.

 

[Adenda: Para que não haja dúvidas, deixo aqui o link para as declarações de Paulo Rangel, com a correcção de que as declarações foram proferidas em Viseu e não em Coimbra. Assim os leitores podem apreciar o registo, o tom, a minha crítica e os comentários dos outros leitores].

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos Dias Ferreira a 21.09.2009 às 14:12

Caro Sérgio:

Tenho a sensação que ouvimos dois discursos diferentes (nós os dois) pois o que eu ouvi a Paulo Rangel foi a critica à má educação de Mário Soares e à possibilidade de uma coligação pós eleitoral entre o partido sócrates e o BE. Se ler bem ou ouvir P. Rangel não está contra a entrada em cena de M. Soares e M. Alegre na campanha socrática. Curioso é não ver no seu texto alusão nenhuma às criticas destes dois Srs (Soares e Alegre) a sócrates e não foram à muito tempo, por acaso acho isso muito interessante, para criticarmos os outros devemos primeiro olhar para dentro da nossa casa, para no fundo podermos ter alguma credibilidade nas criticas que fazemos aos outros especialmente se elas são sobre o carácter das pessoas como sâo as suas.
Sem imagem de perfil

De Sérgio de Almeida Correia a 21.09.2009 às 15:09

Caro Carlos,

1. Eu sei o que ouvi e que foi reproduzido na comunicação social falada e televisionada.
2. Eu costumo escrever para dentro e para fora, quer aqui, quer n' O Bacteriófago . Certamente que não tem acompanhado, mas eu é que escolho os temas e os momentos, como é próprio dos homens livres. Agradeço a sugestão, mas como sabe não trabalho no Público e não faço fretes a ninguém, nem mesmo pagos. Nunca fiz. Cada um que tire as suas ilações .
Cumprimentos,
Imagem de perfil

De ariel a 21.09.2009 às 16:18

Muito bem Sérgio, quando as pessoas não se enxergam, e não percebem quando as tratamos com delicadeza e educação, não há outra forma senão por os pontos os i e os traços nos t.
Sem imagem de perfil

De Odete Pinto a 21.09.2009 às 14:36

Absolutamente, sem ofensa para Cantinflas.
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 21.09.2009 às 15:21

Para quem "leu/ouviu" o discurso de campanha de PR como fez o Sérgio, diria que o seu post vai na mesma linha de que o acusa.
Imagem de perfil

De ariel a 21.09.2009 às 15:23

Desculpará mas não resisto a utilizar a definição do Tomás Vasques, que me parece feita à medida do personagem " Paulo Rangel, naquele seu estilo a meio caminho entre o marialva e o vendedor de taparuéres ",.... isto de vir dar lições a Mário Soares e a Manuel Alegre, necessita de um grande reforço pápa maisena .
Sem imagem de perfil

De Eheheheheheh a 21.09.2009 às 16:16

Pois, pois, não aprenderam nada com a papa maizena...
Sem imagem de perfil

De congeminações a 22.09.2009 às 10:42

Muito curioso o facto de relacionar Paulo Rangel com o saudoso cómico Mário Moreno, na interpretação da figura do "Cantinflas". É que em tempos fiz exactamente a mesma relação exactamente criticando posições assumidas por este que inchou ainda mais face à sua eleição como cabeça de lista do PSD e ao convencimento de que será com as suas intervenções "cantinfladas" que levará o seu partido à vitória eleitoral.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D