Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Rescaldo

por Pedro Correia, em 13.09.09

Escuto vários comentadores em vários canais. O espírito de Bloco Central já anda por aí à solta nas ondas hertzianas: a maioria desses comentadores revela-se incapaz de concluir se esta noite venceu José Sócrates ou Manuela Ferreira. E ouço mesmo dizer que o grande derrotado foi... Francisco Louçã.

Excelentes indicadores para os tempos que aí vêm. Melhores que muitas sondagens.

Autoria e outros dados (tags, etc)


11 comentários

Imagem de perfil

De ariel a 13.09.2009 às 00:57

Pedro tem toda a razão, eu pasmo como é que há gente por aí que é paga para só dizer baboseiras e passarem atestados de menoridade mental aos telespectadores. Que o pessoal engagé seja vesgo, admito, mas assistiu-se hoje da parte dos comentadores a uma verborreia contorcionista para dizerem a coisa e o seu contrário.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.09.2009 às 01:26

Pois, Ariel. Fiquei com a sensação de que não tínhamos visto o mesmo debate. Já há dias senti o mesmo quando, após o debate MFL-Louçã, quase todos os comentadores que ouvi nessa noite disseram que a vitória tinha sido da líder laranja.
Sem imagem de perfil

De José Barros a 13.09.2009 às 02:03

O Pedro Correia deve ter visto outros programas que não vi. Os que vi davam todos a vitória a Louçã contra MFL.

Essa sensação tive-a, não no debate de MFL com Louçã, mas com Portas. Achei que MFL se tinha saído melhor do que o líder do PP e muitos comentadores acharam que não.

Quanto ao de hoje, no Eixo do Mal todos decretaram a enorme derrota de MFL. Já os mais institucionais decretaram o empate. Percebe-se. Mas o ar de vendedor de banha da cobra de Sócrates transparece no écran. E isso custa votos. Vamos a ver se as grelhas dos comentadores não estão erradas.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.09.2009 às 02:07

Vimos com certeza canais diferentes, José Barros. Eu sintonizei, por engano, o canal anti-Louçã. O Eixo do Mal não conta para este campeonato.
Sem imagem de perfil

De Rui Daniel a 13.09.2009 às 01:51

Caro Pedro
Claro que é sempre tentador darmos a nossa modesta opinião (é modesta porque vale tanto como a nossa pessoa a dividir pelo universo dos restantes votantes) sobre quem ganhou o debate. Nunca conseguiremos saber isso, até porque os próprios inquéritos à opinião pública, só são verdadeiramente moderados pelos 60 cêntimos do valor acrescentado do custo de cada chamada. Posto isso, podemos tirar algumas ilações sobre quem não perdeu o debate, e a quem interessava tê-lo ganho: parece-me que Sócrates não perdeu, e a MFL era fundamental, do ponto de vista do ranking dos debates, e não mais que isso, tê-lo ganho.
É que, como já antes escrevi, aparentemente é fácil dizer-se cobras e lagartos de um governo, porque basta enumerar de forma clara tudo aquilo que é, unanimemente, considerado mau, repeti-lo à exaustão, e esperar que o efeito de mossa se repercuta na opinião pública com evidente desgaste do adversário. Portas, quanto a mim de forma mais eficaz que Louçã, sabe identificar estes pontos frágeis da governação, e depois gere esse efeito de apropriação do que está mau, e de como faria melhor, e pelos menos, para os mais incautos, aquilo passa do ponto de vista da mensagem e do seu efeito pretendido.
Com MFL a mensagem não passa, até porque facilmente as gafes se sobrepõem aos pontos marcados na baliza do adversário.
Daí, que mais do que valorizar o aspecto de quem ganhou, e situando-nos apenas ao nível do verdadeiro alcance destes debates em termos eleitorais, me parece que Sócrates conseguiu o que se esperava dele. E não vale a pena dizer que é porque MFL é uma política de outro campeonato. Em política não há ingenuidades, e seria, isso sim, pura ficção especulativa, afirmar que o resultado seria outro com um diferente líder do PSD.
Donde, e concluo, que o mérito é inegavelmente do candidato do PS, por essa simples, mas inefável realidade, que é o facto de ele ser melhor que a sua mais directa adversária.
Se isso faz ganhar eleições, ou não, também não me atrevo a especular.
Que esta é a melhor forma de trabalhar para tal, disso não tenho a mais pequena dúvida. Mas isso, também, só vale aquela ínfima percentagem que referi logo no início.
Um abraço
Rui

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.09.2009 às 02:05

Caro Rui,

É sempre bom ver-te por cá.
Sócrates, quanto a mim, ganhou claramente o debate, que correspondia ao seguinte objectivo estratégico: sustentar a queda abrupta ocorrida nas europeias, não deixar fugir votos do seu campo para um PSD subitamente 'centrista' (receio não confirmado), trocar a maioria absoluta inalcancável por uma maioria simples relativamente confortável. Quanto a este último, tal como tu, não tenho maneira de saber. Quanto ao resto, parece-me óbvio que conseguiu. Mas MFL facilitou-lhe a tarefa em larga medida ao deixar-se condicionar durante quase todo o debate pela manobra táctica de Sócrates, que desviou a conversa do campo que menos lhe convinha (a análise dos quatro anos e meio de governação) para o que mais lhe interessava (as debilidades do programa social-democrata e as contradições de MFL).
Nem queria acreditar quando comecei a ouvir alguns 'analistas', em vários canais, dizer que o debate tinha terminado 'empatado' ou até com a vitória de Ferreira Leite...
Imagem de perfil

De João Carvalho a 13.09.2009 às 06:18

É o Bloco Central, senhores. É o Bloco Central. O espírito do Bloco Central decidiu pelo empate. Porque, por causa das coisas, é bom que se entenda que os dois são iguais.
Só que um é mais igual do que o outro. Por isso, um deles (pelo menos) terá de ir ao tapete e dar o lugar. Mas isso é só depois do dia 27.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 13.09.2009 às 09:20

Estes comentadores dizem algo do género: 'Foi um debate interessante em que ambos estiveram ao seu melhor nível, ouviram e deixaram falar o outro, expuseram as suas ideias sem se atropelarem, houve momentos de maior acutilância de um lado, mas também houve momentos de grande acutilância da outra parte, com Sócrates mais afirmativo no início mas Ferreira Leite segura de si, e a líder do pSD clara e objectiva enquanto o primeiro-ministro rebatia com argúcia, e blablablablablá bloco central blablablablablablablá bloco central, mal-me-quer, bem-me-quer, mal-me-quer, bem-me-quer, um-dó-li-tá, cara-de-amendoá......................................'
Imagem de perfil

De João Carvalho a 13.09.2009 às 13:49

Afinal vimos o mesmo filme. Hehehe...
Sem imagem de perfil

De l.rodrigues a 13.09.2009 às 09:41

Mas, pelo que disse MFL, o bloco central a acontecer será sem ela...
Sem imagem de perfil

De Ana Paula Fitas a 14.09.2009 às 00:08

Faço link, Pedro. Abraço :)

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D