Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A culpa foi do Scolari

por Pedro Correia, em 07.09.09

Como já se previa, Rui Santos gastou hora e meia do seu latim dominical a perorar sobre o último jogo da selecção sem beliscar Carlos Queiroz. Com o actual seleccionador ao leme, a equipa nacional de futebol conseguiu não vencer um só jogo em casa nesta fase de (des)qualificação para o Campeonato do Mundo da África do Sul. Derrotámos fora as poderosíssimas selecções de Malta e da Albânia - e por aí nos ficámos. Nenhum desafio decisivo foi ganho. Estamos em quarto lugar no nosso grupo, quando nem o segundo lugar nos garantiria o apuramento automático para o Mundial. Em 34 remates contra a Dinamarca, sábado à noite, aproveitámos apenas um - o mesmo que os dinamarqueses com apenas seis remates.

Tudo isto são sintomas evidentes de que a selecção de futebol vive um dos seus piores momentos das últimas duas décadas. Culpa do professor Queiroz, que deixou Liedson no banco durante a primeira parte deste jogo que Portugal precisava de ganhar em Copenhaga? Nada disso: o prolixo comentador da SIC N não questionou nenhuma das opções tácticas do seleccionador português, apesar de ter considerado Liedson um dos três melhores portugueses em campo (sendo assim tão bom, como foi, não deveria ter jogado os 90 minutos?). A culpa de mais este fracasso, imagine-se, é do presidente da Federação Portuguesa de Futebol - e, claro, de Scolari. "Quando Scolari abandonou Portugal os sintomas de uma certa degradação qualitativa eram evidentes", disparou Santos. E numa das suas originalíssimas metáforas, lá foi dizendo que Queiroz, ao assumir o cargo, logo percebeu que "não havia água na piscina".

Agora ao menos a piscina está cheia, até transborda. O sucessor de Scolari, ex-adjunto do United, não tem feito outra coisa senão isso: meter água. Diga o amigo Rui Santos o que disser.

Autoria e outros dados (tags, etc)


18 comentários

Imagem de perfil

De João Carvalho a 07.09.2009 às 01:37

O Rui Santos ainda vai a presidente da FPF.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.09.2009 às 01:39

Pior ainda: o Rui Santos ainda vai a seleccionador nacional. Oxalá não fique a nadar em seco, com a piscina novamente sem água.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 07.09.2009 às 05:53

A culpa é do corrente treinadoe e ainda mais dos jogadores! Sao uns piolhos....de mentalidade podre
Sem imagem de perfil

De João André a 07.09.2009 às 09:16

O Pedro já conhece a minha opinião sobe o "assunto Scolari". Continuo a pensar que nada fez de especial em Portugal. Apenas convergi entretanto relativamente a Queirós, que até nem é mau a definir uma táctica antes do jogo e a treinar no dia a dia de uma equipa (o Manchester United campeão europeu de 2008 é muito obra do trabalho diário dele) mas que deveria ser amordaçado e enfiado num calabouço para evitar interferir depois. A equipa jogou bastante bem na primeira parte, mas abandonar o sistema táctico foi um tiro no pé.

Neste momento, com a qualificação perdida, seria tempo de tomar uma ou outra medida. Uma delas seria dar uma cura de banco a Cristiano Ronaldo e tirar-lhe a braçadeira de capitão e entregá-la a Bruno Alves ou Simão (penso que os únicos líderes naturais daquela equipa). Rui Patrício deveria ser instalado na baliza e regar-lhe os pés com pedra e cal, não porque seja necessariamente o melhor (nenhum é bom, mas talvez Quim seja o menos mau neste momento) mas porque é o futuro guarda redes da selecção e é necessário dar-lhe jogos.

Por fim Queirós deveria ser enviado para um gabinete redesenhar os esquemas das selecções jovens (estão cada vez piores) e proibido de mexer nas tácticas de seja lá quem for.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.09.2009 às 09:50

De acordo, João. Desde que não seja para entregar o comando da equipa técnica ao... Rui Santos.
Sem imagem de perfil

De António Manuel Venda a 07.09.2009 às 10:56

Pedro, eu costumo ouvir o Rui Santos, mas ontem desliguei-me mesmo do que ele ia dizendo. Asneiras atrás de asneiras, e para cúmulo a certa altura percebi que estava a dizer que se o Liedson tivesse entrado de início Portugal poderia não ter tido as oportunidades que teve e mais uma série de disparates.
Carlos Queiroz é mesmo o grande problema e o pior é que na altura em que ele chegou já se sabia que ia ser assim.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 07.09.2009 às 11:28

Foi talvez a única coisa acertada que ele disse: se o Liedson tivesse entrado de início, Portugal poderia não ter tido as oportunidades que teve. Até acrescento mais: se o Liedson tivesse entrado de início, talvez a minha bisavó não tivesse morrido, talvez não houvesse ministérios da educação, talvez o mundo fosse quadrado, talvez o Sol andasse em volta da Terra...
Sem imagem de perfil

De António Manuel Venda a 07.09.2009 às 11:56

Talvez o Queiroz nem fosse o seleccionador.
Sem imagem de perfil

De Nuno Pereira a 08.09.2009 às 00:17

Ó João irra, que você consegue quase num simples comentário correr com o Rui Santos e com a Ministra!
É tão mauzinho!
E logo agora que os dois vieram de férias com a firme certeza em mudar!

Sem imagem de perfil

De Beijokense a 08.09.2009 às 14:30

Realmente "isto" tem tudo a ver com o Ministério da Educação:
http://beijokense.blogspot.com/2009/07/ciencia-do-futebol.html
Sem imagem de perfil

De bloom a 07.09.2009 às 11:27

Meus amigos, Oceano rules! Venha ele!
Sem imagem de perfil

De john a 07.09.2009 às 11:38

Continuo sem ter saudades de Scolari.

A ter saudades de uma equipa nacional, tenho daquela que disputou o Euro 2000, com Humberto Coelho ao leme: com poucas estrelas (comparando com agora), e com cepos em campo (Olá, Vidigal), conseguia jogar realmente como uma equipa. Perdemos nas meias finais por azar, por infantilidade de Abel Xavier e por causa da estupidez do golo de ouro.

Com Scolari, empatámos com o Liechtestein. Não tivemos de nos preocupar em qualificar para o euro 2004, onde fomos os primeiros dos últimos essencialmente por burrice, contra uma equipa mais inferior à nossa do que a Dinamarca actualmente. Para o Mundial de 2006, qualificámo-nos no grupo com Eslováquia, Rússia, Estónia, Letónia, Luxemburgo e Liechtenstein (uau). No Euro 2008 fizemos um futebol fabuloso (*caugh caugh*) até termos mostrado, perante a Alemanha, todo o esplendor da nossa grande táctica para os momentos decisivos em que estamos perder: atacar como uma galinha sem cabeça.

Não, não tenho saudades de Scolari, treinador imbecil que não nos levou a vitória alguma, e que merecia ter sido erradicado do futebol quando agrediu um jogador de outra equipa. Enfim. Ele que volte, se o quiserem. Mas enquanto Madaíl mandar no futebol português, esqueçam lá ganharmos qualquer coisa.

Pessoalmente, prefiro ficar de fora a ir fazer figuras tristes. Agora é torcer pelos ingleses. Ou pelos dinamarqueses, que também são malta porreira.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.09.2009 às 16:11

Factos são factos. Com Scolari estivemos em duas fases finais. Fomos vice-campeões da Europa, classificámo-nos entre os quatro melhores do Mundo. Com Queiroz é o que se vê: inqualificável. Paradoxo: para justificar o péssimo estado actual da nossa selecção, em vez de se criticar Queiroz, critica-se... Scolari. Com este grau de exigência, próximo do zero, não admira que só consigamos ganhar a Malta e à Albânia.
Desculpa o desabafo, João. Até quarta. Abraço.
Sem imagem de perfil

De john a 07.09.2009 às 16:41

Com Scolari, perdemos o Euro 2004 em casa a jogar contra a Grécia - com quem já tínhamos perdido o primeiro jogo. Ficámos em quarto lugar no Mundial a jogar bem, concordo, apesar de termos tido imensa sorte com o grupo do apuramento. Empatámos num amigável com o Lietchenstein - equipa a quem até o meu Sabóia Atlético Clube dava pelo menos 3-0 (Não houve também uma derrota por 4-1 contra a Finlândia?). Tivemos exibições sofríveis no Euro 2008, com o seu auge no jogo que opôs a selecção portuguesa à alemã. Chegámos longe? Sim. Mas ficámos pelo caminho. Invariavelmente.

Com Humberto Coelho, chegamos ao terceiro lugar do Euro 2000 com uma equipa muito unida e a fazer sempre bom futebol. Até a "equipa B" deu três secos à Alemanha. Perdemos na meia-final contra a França, que na altura até seria porventura uma equipa superior à nossa.

Eu não digo que a culpa dos resultados (fraquinhos) do presente seja de Scolari, pois isso seria ridículo. Só não dignifico o homem, e não é por ele ser brasileiro. Queiroz serve? Não. Tem sido um desastre. Mas há mais do que isso na actual equipa. Ou antes, no actual grupo, porque o que falta é precisamente meter aqueles jogadores a jogarem como uma equipa. Como a selecção de 2000 jogava, por exemplo. Creio que a selecção ficou órfã de Luís Figo - Ronaldo pode ser o melhor do mundo, mas enquanto capitão fica muitos furos abaixo de Figo. Não há quem mande naquele balneário, nem quem, aparentemente, possa assumir esse papel. E isso é também muito importante.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.09.2009 às 17:19

Caro john: continuo a achar que avaliar a prestação da selecção nacional hoje apontando o dedo crítico ao Scolari, como se não existisse Queiroz, tem tanta lógica como avaliar o governo Sócrates apontando o dedo aos governos anteriores, como se estes quatro anos e meio, quase cinco, não tivessem existido.
Em suma: é algo que não nos conduz a lado nenhum a não ser à eterna conversa de café, tão do gosto dos portugueses.

Abraço
Sem imagem de perfil

De john a 08.09.2009 às 11:10

Pedro: eu sei que Queiroz não serve. Não creio, como disse acima, que a sua saída resolva tudo. A selecção continua a ter muitos problemas, com a falta de um líder a ser porventura o mais grave desses problemas.

É evidente que culpar Scolari não serve de nada.

Confesso que tinha boa impressão de Queiroz, e fiquei contente quando ele veio para a selecção. Ainda assim, não teria sido Queiroz a minha escolha, mas sim Manuel José (o Mourinho ainda não está para isso, naturalmente). Ou mesmo o Humberto Coelho. Portanto, é esperar pela não-qualificação, e trazer um deles.... temos três anos para arrumar a casa e preparar uma equipa para o Euro 2012.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 08.09.2009 às 11:23

Pois, John. Queiroz é o problema, não é a solução. Entretanto, mesmo depois desta campanha nada alegre, há quem o compare a Mourinho. Foi o que R. Santos fez. Inacreditável.
Sem imagem de perfil

De john a 08.09.2009 às 14:55

Ó Pedro... mas o Pedro ainda liga àquilo que Rui Santos diz? A palavras loucas, orelhas moucas", é o que se costuma dizer.

Deixe lá o homem continuar a fazer publicidade na TV ao Restaurador Olex (a antiga é capaz de ser um bocadinho politicamente incorrecta nos dias que correm), e veja bom futebol onde o encontrar (Premier League, por exemplo). Para o Mundial de 2010, já ardemos, ao que parece (os crentes que tragam a calculadora), agora é escolher outra selecção e torcer. Para mim é a Inglaterra, como sempre. Quanto a nós, há que começar a pensar no futuro..

... e esperar que Queiroz seja um homenzinho após o empate/a derrota de quarta-feira frente à Hungria (o meu palpite) e se demita.

Cumprimentos :)

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D