Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Toto-debates

por Carlos Barbosa de Oliveira, em 02.09.09

Fiz, com um grupo de amigos, um toto-debates. O primeiro vaticínio foi mau. No debate Sócrates-Portas tinha posto um 2 e afinal o resultado foi um X.
Esperava que Portas enervasse Sócrates (como aconteceu),  mas não esperava que  PP perdesse o seu sorriso tão facilmente e desse provas de um inesperado nervosimo. Assim que Sócrates lhe avivou a memória, lembrando  várias  medidas que aprovou durante o seu governo, mas agora critica, PP perdeu o sorriso e nunca mais se encontrou. Quantas vezes remexeu nervosamente nos papéis, sem (aparentemente) encontrar o que procurava?
PP tinha muito por onde atacar Sócrates, nomeadamente na área do emprego e  da educação, mas ficou um pouco desorientado e fartou-se de falhar estocadas. E não me venham dizer, por favor, que não vale a pena  lembrar o passado de Portas e MFL. Bem pelo contrário, pois ambos governaram em tempo de vacas gordas e conseguiram a proeza de fazer disparar o défice. Sócrates - temos de reconhecê-lo - governou numa conjuntura de crise. Poderia e devia ter feito melhor, mas não quis. Só que a alternativa também já conhecemos. Se o problema é escolher entre dois males, vale a pena saber qual foi o pior, para sabermos o que nos espera no futuro.
O ainda PM, repito,  também esteve mal. Continua a tentar impingir-nos o País das Maravilhas, mas a verdade é que vivemos há demasiado tempo no reino dos Irmãos Metralha.
Como escreve aqui abaixo o Pedro Correia, nem um nem outro terão conseguido pescar votos em adeptos de outras áreas. No entanto, como o objectivo de Sócrates era não perder, talvez tenha mais razões para se sentir satisfeito. PP não arriscou, perdeu-se muito em rodriguinhos e raras vezes rematou à baliza.
Quanto ao árbitro? Fraquinho, muito fraquinho, mesmo.

Autoria e outros dados (tags, etc)


12 comentários

Sem imagem de perfil

De Meteorólogo a 02.09.2009 às 23:44

Quem não se renderá a esta elevação de "comentário" político?
Sem imagem de perfil

De cusco a 03.09.2009 às 00:16

Gostava saber qual é o seu palpite pró debate de amanhã. O Toto-debates tem interesse antes e não depois. Prognosticos só no fim não vale !
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 03.09.2009 às 00:42

Confesso que foi dos prognósticos onde tive maiores dúvidas. Acabei por apostar no X, porque combinámos só fazer apostas simples. Creio que será um debate para tripla...
Sem imagem de perfil

De bruno-planetas a 03.09.2009 às 01:10

A Moderadora Constança foi a grande perdedora da noite! Negligente (ou não) na condução do debate, foi a 1ª a abandonar as regras préviamente acordadas, interrompeu grosseiramente José Sócrates, em contraste com a evidente complacência que demonstrou com Paulo Portas.Dito isto, aqui ficam alguns momentos best off:

•"O Pedaço" de Paulo Portas
•"Sr. Deputado" de José Sócrates
•"O abono pré-natal, o Sr. Dr. sabe o que é" de José Sócrates
•"Vá interrogar os seus camaradas de partido" de Paulo Portas
•O tremelicar dos pés de ambos nas cadeiras denunciou o nervosismo.

Isto na escala do Totobola dava um X.

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.09.2009 às 10:11

No jogo das expectativas, prolongando os vários confrontos que ambos tiveram no Parlamento, Sócrates entrou em campo com vantagem. Um empate, num caso destes, é sempre meia-vitória para Portas. O que aliás se compreende, na óptica de Sócrates: dá jeito ao PS que o CDS cresça eleitoralmente, o que acontecerá sempre à custa do PSD. As transferências eleitorais directas do PS para o CDS serão mínimas nestas legislativas.
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 03.09.2009 às 15:06

Concordo com a segunda parte do teu comentário, Pedro. Por isso mesmo, escrevi que Sócrates jogou declaradamente para o empate. Não lhe interessava atacar Portas, fazendo-o perder votos. Mas, mesmo que quisesse tirar votos a Portas, não sei se conseguiria..
Quanto à primeira parte, discordo. Quem está no governo entra sempre em desvantagem.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.09.2009 às 15:18

No caso de Sócrates não é isso que se tem visto, Carlos. Pelo menos no Parlamento. Em regra, ele ganha os debates parlamentares. Só mesmo Portas (e nisso dou-te razão) e Louçã lhe vão dando alguma luta. Jerónimo nem por isso e no PSD não há um só parlamentar que chegue para ele - longe disso.
Sem imagem de perfil

De Rui Daniel a 03.09.2009 às 11:57

Olá,
É sempre difícil avaliar estes debates de forma imparcial. Como ontem alguém dizia, para os simpatizantes de J.S . ganhou este, para os de P.P . foi dele a vitória. Verdade que é sempre mais fácil dizer que se faria melhor, quando não se está no governo. Daí, que estando mais que convicto da minha escolha, penso que ambos se perderam demasiado a falar do passado, e isso decorre também do modelo do debate. Interesse para os indecisos, quase nulo.
Não se consegue concluir nada em 45 minutos, a não ser que haja grandes escorregadelas.
A moderadora não esteve confortável e a certa altura perdeu o controlo da mesa. Todos têm de melhorar, já que o campeonato dos debates televisivos só agora começou.
Rui
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.09.2009 às 13:04

Estás a tornar-te um verdadeiro analista político, Rui. Tens razão em várias coisas, designadamente na última: os motores só agora estão a aquecer. Quanto ao modelo do debate, é o das últimas presidenciais francesas, a que assisti com agrado. E não faltaram picardias entre os candidatos. Pior foi o das últimas legislativas espanholas, em que só houve tempo e espaço aos dois principais candidatos, Zapatero e Rajoy. O líder da Esquerda Unidade, que vale 800 mil votos, não teve direito sequer a um minutinho de debate.
Sem imagem de perfil

De Rui a 03.09.2009 às 15:20

Obrigado Pedro. Bondade a tua, quanto ao analista. Penso que o ambiente vai naturalmente adensar-se até às eleições e tudo terá leituras pessoais, quanto às verdadeiras intenções de quem escreve o quê. Como dizia há dias ao Carlos Oliveira, penso que a democracia não está em risco, e a liberdade é realmente a última fronteira de verdade que fica, quanto tudo o mais se ultrapassa. O vosso blogue é, aliás, um bom exemplo desse espaço onde as opiniões se dividem, como forma salutar de liberdade de expressão. Continuem assim. Um abraço.
Rui
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 03.09.2009 às 15:11

Olá Rui!
Começou morno, como era de esperar. Também concordo que estes debates servem para muito pouco. Principalmente quando se debate exclusivamente o passado e não se apresentam projectos para o futuro, pois é isso que está em causa.
Claro que desmontar propostas do adversário, recorrrendo ao seu comportamento no passado, é importante, mas ocupar todo o debate com isso é manifestamente desajustado e não ajuda a esclarecer os indecisos.
Sem imagem de perfil

De Costa a 03.09.2009 às 14:16

quando diz que Sócrates governou numa conjuntura de crise, diz tudo sobre o seu partidarismo por este desastroso primeiro ministro. Pergunto-lhe o que é que Sócrates andou a fazer em 3 anos, antes de chegar a crise.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D