Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Domesticar Manifestações, for Dummies

por André Couto, em 12.04.12

"Estas manifestações são planeadas, coordenadas e têm um objectivo. (...) Continuar a ouvir, em 2012, falar de PSP como força de repressão é uma coisa que eu acho que deve fazer pensar todos. Uma força de segurança, num estado democrático, não é uma força de repressão, é uma força que garante o direito dos cidadãos, (...) e é uma força que garante a ordem democrática.", Miguel Macedo, Ministro da Administração Interna, Audição Parlamentar no âmbito da actuação policial durante as manifestações do dia da Greve Geral de 22 de Março.


Assusto-me quando assisto a intervenções que artisticamente questionam o direito à manifestação, com o argumento de que a força serviu para assegurar o Estado de Direito, como se fossem setentas pessoas pô-lo em questão e não a forma, amplamente documentada, como as forças da autoridade agiram. Uma força de segurança, num estado democrático, é, ou não, uma força de repressão, consoante a forma como age e sentimento que transmite às pessoas, e não pelas perniciosas declarações de um Ministro que tenta formatar mentalidades, distorcendo a realidade daqueles factos.

Quando diz, com fito pejorativo, que "estas manifestações são planeadas, coordenadas e têm um objectivo", como se o planeamento, a coordenação e a objectividade não fossem três ingredientes intrínsecos ao próprio exercício da manifestação e do direito de organização, o Ministro da Administração Interna questiona todo este direito, que não é por acaso que aparece blindado na nossa Lei Fundamental, ainda que as décadas actuem como amnésia em muitas mentes.

Em 2012, perigoso não são setenta jovens a manifestar-se, perigosos são uma polícia que agiu com intuitos repressivos e um Ministro que questiona habilmente este histórico direito que nos assiste. Se não tivemos, até hoje, problemas com manifestações em Portugal, porquê muscular a actuação policial? Impedir a livre e pacífica manifestação não é o caminho, em vez de manter a calma, coloca em questão a paz social.

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De lucklucky a 12.04.2012 às 19:35

Democracia Totalitária continua a fazer o seu caminho.

"Uma força de segurança, num estado democrático, não é uma força de repressão, é uma força que garante o direito dos cidadãos..."

O "Estado Democrático" não é atestado de coisa nenhuma.O seu comportamento é que atesta se é uma força de repressão ou não.
Depois a Democracia é cada vez mais Totalitária, avança para estender o seu Poder onde sequer Ditaduras tinham receio de ir. O Ditador tinha medo do povo se passasse certo grau, os Democratas deixaram de ter história e com isso de ter medo.
Imagem de perfil

De André Couto a 13.04.2012 às 12:36

Obrigado pelo seu testemunho, lucklucky!
Sem imagem de perfil

De diamond dancer a 14.04.2012 às 12:04

O que me surpreende é que a generalidade das pessoas não chegue à mesma conclusão...
Sem imagem de perfil

De voz a 0 db a 19.04.2012 às 23:33

Anjinhos... Anjinhos...
Se não se conhece a estrutura da sociedade (http://otempoquehadevir.wordpress.com/2012/04/11/614/) em que se está inserido, como se pode sequer imaginar alterá-la?!?

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D