Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O anúncio do fim da crise.

por Luís Menezes Leitão, em 14.11.11

 

Enquanto o país continua a afundar-se todos os dias, como se vê por esta notícia, o Ministro da Economia anuncia o fim da crise para 2012. Em que país vive ele? No Canadá?

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Imagem de perfil

De Leonor Barros a 14.11.2011 às 14:04

Deve ser tique dos Ministros da Economia. Será que ainda vamos ter corninhos no Parlamento?
Imagem de perfil

De João Campos a 14.11.2011 às 23:24

Lembrei-me do mesmo, Leonor :)
Imagem de perfil

De Leonor Barros a 14.11.2011 às 23:30

Impossível não pensar, João. Sempre gostava de saber onde vão buscar os ministros da Economia. Temo só de pensar que possa ter contribuído para isto na última turma de Economia que tive e que foram meus alunos três anos :)
Sem imagem de perfil

De Javali a 15.11.2011 às 16:32

Bom, nesse caso serão hastes.
Sem imagem de perfil

De Sérgio de Almeida Correia a 14.11.2011 às 15:12

Elementar, meu caro. Não, ele não vive no Canadá, mas no país do ex-ministro Manuel Pinho.
Bom, mas isso não é novidade, ele já o tinha afirmado com toda a veemência em 14 de Setembro pp., no encerramento de um seminário sobre recuperação de empresas e processo de insolvência. Pode ser que à força de tanto repetir os mercados acreditem nele.
Sem imagem de perfil

De Carlos Azevedo a 14.11.2011 às 17:21

Tenho para mim que é uma (triste) mania dos nossos ministros da Economia...
Sem imagem de perfil

De Luís Reis Figueira a 14.11.2011 às 20:33

Não, já não vive no Canadá, mas existem muito boas perspectivas de que para lá volte em condições e com mordomias muito idênticas àquelas que o seu antecessor Pinho, teve nos Estados Unidos. Por isso, faz o «Álvaro» muitíssimo bem em ir anunciando desde já o fim da crise para 2012, tal como já o havia feito o Manel para 2008.
E isso quer dizer duas coisas: quanto a nós, que estamos, mais uma vez, "no bom caminho" e, quanto a ele, que está também muitíssimo bem encaminhado para voltar ao Canadá a expensas nossas, (talvez pago pela EDP ou outra similar) rumo a uma merecida pré-reforma dourada por, também ele, ter predito a «mais nova versão do fim da crise». Não restem dúvidas de que os tempos de crise são também tempos de grandes e "Novas Oportunidades" para estes bruxos dos tempos modernos.
Sem imagem de perfil

De Carlos Faria a 14.11.2011 às 23:00

Mas se ele transformasse a pátria de Camões na de John McCrae confesso que os Portugueses estariam bem melhores.
Era bom que os lusitanos olhassem como se transformou o Canada de uma colónia fria, que nem os lusitanos quiseram colonizar, num exemplo de bem estar do seu povo e pujança económica na atualidade, independentemente de eu ter optado por viver cá e amar também Portugal.

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D