Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A fraca memória do PS

por João Carvalho, em 07.11.11

O actual porta-voz do PS veio a público declarar que «o ministro que propõe mais meia hora de trabalho aos trabalhadores portugueses é o mesmo ministro que quer cortar as opções de transporte a esses mesmos trabalhadores». Tem memória curta, o PS, já esquecido dos seus ministros de má memória que arrastaram Portugal para a situação em que caímos.

Teixeira dos Santos, por exemplo, depois de garantir que sete por cento seria o limite aceitável para os juros da dívida externa proposta aos mercados, acabou por parecer disposto a aceitar que os juros atingissem 70 por cento, se tivesse havido tempo. Foi preciso esperar uns meses após a queda do governo para vir dizer (imagine-se) que esteve em vias de se demitir. Realmente, não faltam motivos para os socialistas estarem cheios de pressa de sacudir a incompetência e o ridículo que os cobriu.

O que terá levado agora o PS a misturar duas áreas de actuação do ministro que veio hoje pôr em causa? O que terá levado agora o PS a entender que os trabalhadores que tiverem de trabalhar mais meia hora por dia são os mesmos que poderão sofrer com uma redução dos transportes?

O PS deve andar muito baralhado. Já consegue ver o resultado de uma decisão que Álvaro Santos Pereira não tomou, mas ainda não consegue perceber o logro gigantesco das promessas juradas e não-cumpridas e das despesas compridas e cumpridas daquele ex-ministro Mendonça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Rómulo da Silva a 07.11.2011 às 21:59

Ou não percebo o que quer criticar, ou o seu "post" tem pouco interesse.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 07.11.2011 às 22:00

Das duas, três.
Sem imagem de perfil

De sampy a 07.11.2011 às 21:59

Até ver, os únicos a verdadeiramente cortar as opções de transporte são... os sindicatos. Deixam o povinho sem opções nos próximos dias e metem mais um prego no caixão das transportadoras públicas, deixando o governo cada vez sem mais opções para além de cortes brutais de horários e de carreiras.
Mas, ao que parece, o direito à greve é intocável neste país. Pelo que a única solução será instituir o direito ao desemprego...
Imagem de perfil

De João Carvalho a 07.11.2011 às 22:02

Eis uma ideia aproveitável.
Sem imagem de perfil

De PALAVROSSAVRVS REX a 07.11.2011 às 23:03

Boa, João. Na mosca.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 07.11.2011 às 23:42

Obrigado, Joaquim. Um abraço.
Sem imagem de perfil

De Pedro Coimbra a 08.11.2011 às 08:56

O post foi censurado, João?? :))
Imagem de perfil

De João Carvalho a 08.11.2011 às 09:25

Não têm coragem! Eheh...
Sem imagem de perfil

De anónimo a 08.11.2011 às 19:30

Falta-lhes a coragem ou a assunção dos muitos erros cometidos.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 08.11.2011 às 21:32

Duas coisas semelhantes, portanto.

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D