Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O comentário da semana

por Pedro Correia, em 31.10.11

 

«Eu tenho carta (e carro que posso utilizar, mesmo não sendo meu) e ando SEMPRE de metro. Não pego no carro há mais de um ano. Se não puder utilizar o metro a partir das 21 horas em certos troços e a partir das 23 horas em todos, vou passar a andar SEMPRE de carro.

Com os meus horários laborais e restante estilo de vida, não posso estar dependente de um meio de transporte a meio gás. Quando sair de manhã, levo o carro comigo para garantir o regresso.
Considerando a congestão e poluição já existentes em Lisboa, vai ser giro ver o que acontece.

Também vai ser interessante ver o número de acidentes rodoviários a aumentar, devido à diminuição das carreiras de madrugada. Ainda mais cómico vai ser explicar aos turistas mais jovens que têm de se ir embora antes das 23 horas para conseguirem chegar ao alojamento a tempo.
Cortem na administração e, se for preciso, diminuam ainda mais a frequência dos metros/autocarros e aumentem um pouco o preço. Mas não os eliminem. Os transportes públicos existem para servir as cidades, não os administradores. Quando as cidades vão todas no caminho contrário e a tentar aumentar a cobertura dos transportes públicos a todas as horas, para diminuir a dependência de transporte próprio, em Lisboa mata-se aquilo que já existe. Metem Lisboa nos rankings turísticos todos e depois dão um tiro no pé. Brilhante!

Sim, é preciso cortar em muita coisa, mas Lisboa é um destino acessível e que recebe muitos turistas à conta disso. Não são propriamente turistas que andem de limusina e não convém afastá-los, porque o comércio, a restauração e a hotelaria precisam deles para conseguir sobreviver minimamente.
E, pelos vistos, ainda ninguém se lembrou que as pessoas vão sair menos no próximo ano, mas irão sair ainda menos se tiverem de gastar dinheiro em táxi ou combustíveis para regressar a casa. Vão cortar no metro e, ao mesmo tempo, diminuir as vendas de muitos restaurantes e bares. E isso leva a que o IVA diminua e o desemprego (e os respectivos subsídios) aumente.
Já vi carruagens mais cheias depois das 21 horas (fora dos fins-de-semana) do que a certas horas do dia. Se o argumento é que "dá prejuízo", eu aposto que dá prejuízo a todas as horas. Logo, fechem-no todo de vez. Assim não dá prejuízo de certeza...


Da nossa leitora Sara Coelho. A propósito deste texto do João Campos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De scriabin a 31.10.2011 às 00:35

Amigos, o nosso governo já está farto de dizer: é preciso cortar os gastos, cortar os gastos,cortar os gastos,... como disse o nosso chiquérrimo, gourmet e enfadadissimo secretário de estado da cultura, não há dinheiro, qual é a parte disto que não entendem? Portanto,o problema é vosso. poupem paraa gasolina,ora essa.
Sem imagem de perfil

De Fábio Martins a 31.10.2011 às 12:57

Subscrevo.
Eu há coisa de 1 mês fui a Roma e achei ridículo o metro fechar as 21h. Nunca pensei que tal também fosse pensado para Portugal.
Acho o metro essencial para o dia a dia. Uso o metro diariamente às 9h, 18h e as 23h.
A minha sorte é que sou do Porto e esse plano ainda não chegou cá.
Nas piores das hipóteses , que cortem metade das viagens do metro.

Nem vou dizer nada sobre o comentário antes do meu, não vale a pena.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D