Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Há questões essenciais que devem ser respondidas por todos os que criticam as opções do governo que constam da Proposta de Orçamento/2012. A primeira delas é saber se concordam com o objectivo global de ajustamento. Isto é, importa saber se criticam o resultado ou os caminhos que permitem lá chegar. No caso de criticarem o resultado pretendido, importa que esclareçam quais as alternativas, a viabilidade da sua concretização e as respectivas consequências. Concretizando: pretendem uma renegociação dos calendários de ajustamento? Então que garantias podem dar de que os credores estão disponíveis para aceitar tal proposta? Ou, se defendem um default, quais as consequências dessa situação para os cidadãos e para o país? Depois, discutam-se os caminhos que levam ao resultado. Se a crítica é a falta de incentivo ao crescimento, digam por favor o que propõem e como financiam as medidas que apresentarem. O que falta são rotundas, aeroportos, auto-estradas, jardins interiores em escolas secundárias ou computadores para as crianças? Pois muito bem. Esclareçam onde está o dinheiro para isso. Finalmente, se o ponto não for nenhum desses, devem informar quais as alternativas que sugerem ao corte de salários da função pública:

a) despedimentos na função pública (explorando um pouco a temática do custo social implícito, se possível);

b) (ainda maior) agravamento de impostos, suportado por toda a população (analisando, por exemplo, o grau de certeza desta medida na concretização do objectivo orçamental quando comparado com o do corte de salários e os conceitos básicos de receita e despesa);

c) corte dos subsídios de natal e/ou de férias do sector privado para os funcionários públicos não ficarem sozinhos na aplicação dessa medida (debatendo quem, no final, suportará os aspectos mais gravosos do ajustamento em curso utilizando para o efeito - é uma sugestão - as previsões de desemprego para 2012; revisitar os conceitos básicos de despesa e receita pode revelar-se, outra vez, muito útil).

Na desgraçada situação em que nos encontramos qualquer crítica deve ser rigorosamente fundamentada. Não se pode exigir menos do que isso a António José Seguro na qualidade de líder do maior partido da oposição. E a Cavaco Silva, a Mário Soares e a todos os outros que já vieram pronunciar-se sobre a questão. É que, para além de tudo o mais, sabemos muito bem como aqui chegámos. E quem nos trouxe até aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)


13 comentários

Sem imagem de perfil

De io a 20.10.2011 às 12:10

Certeiro. E quanto mais "responsaveis" mais detalhadas devem ser as propostas!
Ao..eu acho que... eu não concordo com... é injusto...é isto aquilo ou aquele outro... devem ser juntas as medidas alternativas!.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 20.10.2011 às 13:20

Exactamente, Io.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.10.2011 às 13:35

Subscrevo, Rui. Naturalmente.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 20.10.2011 às 14:46

Trata-se de senso comum, Pedro. Coisa que, apesar do nome, parece ser cada vez mais escassa.
Imagem de perfil

De J.M. Coutinho Ribeiro a 20.10.2011 às 13:59

muito bem.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 20.10.2011 às 14:11

Muito bem é rever-te por aqui, Joaquim.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 20.10.2011 às 14:47

Obrigado, Joaquim.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 20.10.2011 às 14:50

Olha lá, ó Rui, sabes como é que na plataforma dos blogues do Sapo um elemento de um blogue colectivo consegue alterar a assinatura de um post escrito por outro elemento do mesmo blogue?
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 20.10.2011 às 19:18

Ainda estou a aprender a colocar tags.

(obrigado)
Sem imagem de perfil

De DODOT a 20.10.2011 às 14:52

Drama na Assembleia.

Senhora Presidente
Senhor primeiro-Ministro
Senhores....e senhoras...

-Este orçamento é isto, aquilo ,mais aquilo, mais isto...Um roubo... uma vergonha... Cavaco Silva...nós temos alternativas sérias!

Senhor deputado Jose Seguro...
Ouvi-o com muita atenção... estou totalmente de acordo consigo.. e, como diz ter alternativas érias e crediveis, tomo, aqui, de imediato a decisão patriotica de pedir, hoje mesmo, a minha demissão...

Silêncio.... Silêncio... senhores deputados...da oposição... já providenciámos fraldas para todos...
-Liguem o ar condicionado... depressa!!

Este debate contou com o alto patrocinio da
DODOT

Imagem de perfil

De Rui Rocha a 20.10.2011 às 19:18

Não sei se as Huggies vão ficar contentes com isto.
Sem imagem de perfil

De jo a 20.10.2011 às 15:08

Direi mesmo mais! Se não concordarem com o preconizado e apresentarem alternativas, deverão logo que possível implementá-las.
Dizer que está mal com a unica intenção de ir lá fazer mais do mesmo é desonesto!
Basta de políticos que dizem que têm as respostas enquanto estão na oposição e depois nos brindam com uma má solução e dizem que não têm outro remédio!
Se só estão lá para carimbar o invitável que vão para casa que para isso os seus motoristas chegam!
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 20.10.2011 às 19:19

Nem mais.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D