Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Facto nacional do ano

por Pedro Correia, em 05.01.11

 

 A crise

 

É inevitável. A crise económica e financeira, nas suas diversas facetas - designadamente o descalabro das contas públicas e o contestadíssimo PEC 2 - foi, na nossa perspectiva, o acontecimento do ano em termos nacionais. Mas houve mais vida para além do défice: o segundo acontecimento mais votado pela equipa do DELITO foi a sentença do caso Casa Pia, após um julgamento que parecia interminável.

Outros factos de 2010, a nível nacional, que também recolheram votos: a aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo, a decisão do Governo de reduzir os salários da função pública, a dedução de acusações no processo Freeport sem menção a José Sócrates e a visita do Papa a Portugal.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Manuel Brás a 05.01.2011 às 11:32

Caro Pedro, sem dúvida!

É um défice de milhões
nas contas orçamentais,
com políticos trapalhões
mais seus absurdos mentais.

A escassez de liquidez
é, cada vez mais, notória,
tal tem sido a languidez
como força probatória.

É um facto inevitável
que merece ser referido,
esta crise tão detestável
deixa o povo esbaforido...

Adenda: Votos de feliz 2011!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 05.01.2011 às 14:00

É um prazer vê-lo por cá, Manuel. Bom ano!
Sem imagem de perfil

De Francisco Castelo Branco a 05.01.2011 às 12:14

entao e a vitoria do Benfica 5 anos depois no campeonato?

A cimeira da NATO....

A vergonhosa situação que se desenrolou a volta de Queiroz com interferências politicas.....

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 05.01.2011 às 14:01

Fomos só 15 a votar, meu caro. Fica sempre alguma coisa importante de fora, o que não é o caso da vitória da Benfica.
Sem imagem de perfil

De Anónima da Silva a 05.01.2011 às 14:59

Portugal não tem corrupção.
Penso que é uma certeza que se pode extrair do "acórdão do ano", prémio atribuído ao colectivo de juízes do Tribunal da Relação de Lisboa que absolveu Domingos Névoa no processo crime de corrupção activa para prática de acto lícito.
O prémio deve ser repartido ex aequo com os Conselheiros do Supremo Tribunal de Justiça que confirmaram o entendimento do TRL.
Não há corruptos em Portugal.
(Claro que pode fazer-se a leitura de que "isto" é tão mau que nem os corruptos lhe pegam...)
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 05.01.2011 às 18:27

Pois não. 2010 foi o ano em que a corrupção foi apagada por via jurisdicional. 2011 pode ser o ano em que o desemprego é apagado por via administrativa.

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D