Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Foi ontem publicada a portaria 1319/2010 do Ministério da Saúde. Este diploma regula, entre outras questões, a isenção de pagamento de taxas moderadoras na acesso à saúde. A partir de 1 de Janeiro de 2011, apenas terão direito a isenção os pensionistas, os desempregados e os seus familiares, incluindo filhos menores dependentes, se os seus rendimentos não ultrapassarem o salário mínimo nacional. Isto é,  485€ mensais em 2011 (quatrocentos e oitenta e cinco euros por mês). É preciso recordar que, na sequência da aprovação do decreto-lei 70/2010, para o cálculo deste rendimento entram todas as fontes possíveis, como prestações sociais, rendimentos de capitais, rendimentos prediais, etc. E que a inexistência de rendimentos superiores está sujeita agora a um regime de prova muito apertado. Estamos, por isso, a falar de pessoas que terão de pagar taxa moderadora se, por exemplo, dispuserem de um rendimento mensal de 490€ e rigorosamente mais nada. Aqui chegados, importa dizer que também ontem foi publicada a portaria 1320/2010 que actualizou o valor das taxas moderadoras. Ora, foi ali estabelecido que, por exemplo, uma urgência polivalente custa ao utente 9,60€. Significa isto que um desempregado ou um pensionista, com o tal rendimento de 490€ mensais, se tiver que recorrer a uma urgência duas vezes num mês, gastará perto de 20€. Isto é, quase 5% do seu rendimento mensal.

Ao ler estas novas portarias senti-me envergonhado do país em que vivo. Eu pago impostos para que pessoas nesta situação possam recorrer a serviços de saúde. Não para que fiquem doentes, a morrer em casa, porque não têm dinheiro para pagar a urgência. Isto não é um regime de isenção de taxas moderadoras. É um mecanismo de sanção da pobreza. Isto não são taxas moderadoras. São taxas demolidoras. Não preciso de mais dados. O Estado Social português, imperfeito que fosse, acaba em 31 de Dezembro de 2010. Em 1 de Janeiro de 2011 começa o Estado de Privação. 2011 pode desde já ser declarado Ano Nacional de Combate à Pobreza. No sentido de que foi declarada a guerra aos pobres. Neste contexto, qualquer discurso político demagógico e cretino sobre estes temas é insuportável. Calem-se de uma vez por todas!

Autoria e outros dados (tags, etc)


165 comentários

Sem imagem de perfil

De io a 29.12.2010 às 11:36

Há dias escrevi-o e agora, aqui, aproveitando este seu grito de indignação que subscrevo, o repito: deixamos de ter um Estado Social para passar a ter um Estado Inconstitucional.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 11:40

Tem razão, IO. Por exemplo, nesta área ninguém de boa-fé pode defender ainda que estamos perante saúde tendencialmente gratuita.
Sem imagem de perfil

De Jorge Ribeiro a 29.12.2010 às 19:00

Claro que os Estado Social morreu. Certos meninos da praça precisam de mais dinheiro e que interessa se uns pobres doentes precisam de assistência. Isso é coisa de pobre que ainda por cima não pagam muitos impostos. Os políticos andam á nora á procura de mais dinheiro (para quem?) e não vão perder tempo (dinheiro) com doentes. Doentes ricos sim, esses interessam claro! Fantochada! Sim, ao menos calem-se e contem histórias de embalar aos netinhos!
Sem imagem de perfil

De Zé Gomes a 29.12.2010 às 20:36

O problema é que a politica do partido dito socialista, de socialismo não tem nada. Socialismo havia quando Mário Soares era primeiro-ministro e Jacques Delors era presidente da CEE. Aí havia defesa dos mais desfavorecidos. Agora com a a mulher-homem, presidente da Alemanha, andamos todos a baixar as calças aos bancos. Os governos andam a injectar dinheiro nos bancos a custo zero à pala dos impostos que pagamos e nós se precisarmos de dinheiro emprestado os bancos cobram-nos um balúrdio em juros. Temos que nos revoltar e a nossa única revolta legal e autorizada é nos votos. Por isso, nas próximas eleições votemos nulo, branco, ou em partidos que nunca estiveram no governo porque se eles lá estão, a culpa é de quem votou neles. Haja responsabilidade no acto de votar. Não façam Portugal todo pagar por quem vota nesta cambada que nos governa.
Sem imagem de perfil

De jose ferreira a 29.12.2010 às 23:12

Vamos todos votar em branco porque esse voto não é contabilizado para os cofres dos partidos...
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 30.12.2010 às 01:01

Mas são um cheque ao portador...
Sem imagem de perfil

De jose ferreira a 30.12.2010 às 11:37

Maior cheque ao portador temos dado a todos os que nos tem governado... A democracia só tem servido de cobertura para uns quantos governarem-se e defenderem o grande capital nacional e internacional... A denominada democracia é uma grande ratoeira mundial que encobre os grandes interesses do capitalismo...É a sua legitimação!
O voto em branco, em primeira instancia, significa que não estamos com este regime. Se todos deixassem de votar nos partidos era o principio do fim deles.
Alternativas a esta pseudo democracia?
Uma vez extinguidos os partidos se elegeria apenas uma pessoa e suas ideias (presidente) que verdadeiramente defendesse as necessidades do povo, sentindo a nação ou até mesmo consultando a nação através referendos.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 30.12.2010 às 22:43

Esse é um caminho que já desembocou em muitos precipícios, José...
Sem imagem de perfil

De jose ferreira a 30.12.2010 às 23:10

Então diga-me qual a solução que melhor governa uma nação... se o capitalismo está provado que é um sonho do tipo americano que só resulta para alguns... e a democracia é a ditadura de umas maiorias mais ou menos centralistas... que propõe então?
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 30.12.2010 às 23:28

Antes de mais, para ver se percebi: o que propõe é a eleição de uma pessoa que concentraria todo o poder? Uma eleição democrática? Por mandatos de duração limitada?
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 30.12.2010 às 01:01

Independentemente da solução concreta que propõe, é importante que Portugal e os portugueses não continuem a pagar pelos desvarios de uns quantos.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 22:30

Tal e qual, Jorge.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 29.12.2010 às 12:10

´Tás enganado, Rui. Não é nada disso e o governo tem jurado a pés juntos que o "Estado social" está aí para dar e virar. Só não sei bem explicar-te como é, mas sei que é assim.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 14:00

Li ontem um texto do Gonçalo M. Tavares que explica bem, João. O Estado Social não pode ser só um desenho (isto é, só palavras). Ninguém se pode abrigar sob um tecto feito de palavras. Ninguém pode habitar uma casa desenhada numa folha de papel.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 29.12.2010 às 15:27

Ah!... Então devo estar a fazer confusão com as casas do Sócrates na Guarda.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 22:31

É isso, João. Belos desenhos...
Sem imagem de perfil

De xavier albuquerque a 29.12.2010 às 23:41

Estou envergonhado pelos politicos que nos governam; deviam cancelar-lhes as contas bancarias e esconder-lhes o saco azul, depois obrigalos a trabalhar 8 horas por dia, pagar-lhes 485€. entregar-lhes 2 crianças para sustentar, uns medicamentos para pagar,assim como a renda de casa, e depois obrigalos a ir ao médico pedir medicamentos (obrigatórios para não morrer). Isto só para verem o que é ser português actualmente.
Enquanto temos muitos quejá não trabalham e a segurança social lhes paga de pensão de reforma as módicas quantias de 15.000€. Mês.
Temos Presidente da Republica com quantas reformas pobres? - Sargentos do exercito com 54 anos a receber reformas com o posto de Capitão, sem nunca terem sido oficiais do exercito; Temos mais generais na reforma a ganhar a reforma por inteiro como no activo, em numero superior a Espanha. Temos deputados na assembeleia da republica a receber chorudas quantias sem fazerem nada ou quase, recebem subsidio de alojamento, refeição e horas extras; recebem mais de extras do que de salário, e os politicos como não lhes podem tirar o tepete porque se o fizerem tambem caem, cortam o abono aos pobres, o subsidio de subsistencia aos desempregados de longa duração, criam e aumentam as taxas maderadoras.
Querem aproveitar uma ideia que me parece lógica? façam uma campanha para que ninguem vote no dia 23 de Janeiro. Os pequenos empresários não têm direito ao subsidio de desemprego; Não mandem os descontos para o estado; unam-se e acabem com os malandros que desgraçam quem trabalha. Somos Cidadãos de1.ª e trabalhamos para nos alimentar; descontamos para os idosos poderem ter médico sem taxa moderadora; quando temos necessidade de ir a um Hospital temos direito a ser tratados, conf. a nossa Constituição da Republica; é um Direito; não é uma esmola. Tomemos as rédias e há muita gente que SABE CONDUZIR O PAÍS sem malandros. Há alguns Sérios, mas são tão poucos que já nem se notam. Será necessário voltar a Fazer um Golpe de Estado como em 1974? Se for necessário ainda cá estamos, e de certeza que sabemos bem o que queremos; já será o 2.º que fazemos. Pouca Vergonha...
VIVA PORTUGAL.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 30.12.2010 às 01:03

Viva Portugal!
Imagem de perfil

De Leonor Barros a 29.12.2010 às 12:17

Vergonhoso, Rui, mas já nada me surpreende vindo deste governo.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 13:58

O facto de nada nos surpreender é a constatação da vergonha que é este governo, Leonor.
Imagem de perfil

De Leonor Barros a 29.12.2010 às 22:28

Sim, este governo é uma vergonha.
Sem imagem de perfil

De Gi a 29.12.2010 às 19:57

Leonor, há algum tempo já percebi que é sempre possível surpreenderem-me: http://garden-of-philodemus.blogspot.com/2009/01/je-dis-que-rien-ne-mepouvante.html
:-(
Imagem de perfil

De Leonor Barros a 29.12.2010 às 22:29

Durante muito tempo surpreendi-me, Gi, agora o total desrespeito pelos cidadãos deixou-me entorpecida. Raio de gente :(
Sem imagem de perfil

De zeparafuso a 29.12.2010 às 12:20

Não é só o Estado Social que vai acabar ( se alguma vez existiu ), vão acabar também os pobres ( vão morrendo à fome ), porque todos nós queremos. Não é um apelo à violência é um apelo ao bom senso. É um apelo a que corram com este governo, com quem o apoia ( mesmo sabendo que há partidos da oposição que, encapotadamente ou mesmo ás claras, o apoiam ). Estes apoiantes deveriam viver com os €490, durante um ano, um ano somente, ( pagando renda de casa, agua, luz electricidade ) no final desse ano deviam reunir e decidir se chega ou não para viver sem taxas moderadoras. Provavelmente chegariam à conclusão que, não só dava para viver, como para comprar montes no Alentejo e casa de férias no Allgarve (é de propósito 2 LL, porque no Algarve, já não se compra nada)
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 13:56

Sublinho, Zeparafuso: 'apelo ao bom-senso'.
Sem imagem de perfil

De Carlos Faria a 29.12.2010 às 12:23

Em Portugal é mais fácil fazer e aplicar sistematicamente leis inconstucionais do que alterar a Constituição.
O mais desagrável é que são os mesmos que dizem defender o texto constitucional que legislam contra ele.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 13:54

Legislar e praticar, Carlos.
Imagem de perfil

De José Manuel Faria a 29.12.2010 às 14:07

Caso os cortes salariais na FP não sejam ilegais. Nada impede ao governo de usar o mesmo método (corte na gordura ) para 2012 e 2013.

Quer dizer, em 3 anos sucessivos, os Fps de 1 500 euros podem ficar sem 12% do salário, a acrescentar o aumento da taxa de IRS e caixa de aposentação.

Qualquer dia temos aí uma explosão social.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 14:09

Qualquer dia temos! E, de momento, já temos uma fractura social. Exposta.
Imagem de perfil

De João Severino a 29.12.2010 às 15:07

Parabéns, Rui, por este post extremamente realista e contundente. Bem haja. Já linkei no meu blogue.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 16:53

Obrigado, João. Resta-nos o direito à indignação (que o João exerce regularmente). Ainda não somos cegos, surdos e mudos.
Imagem de perfil

De João Severino a 29.12.2010 às 18:23

Fiquei muito satisfeito ao depreender que tenho a honra de o Rui ser visita do meu blogue.
A indignação é das poucas coisas que não paga imposto, mas provoca despedimentos...
Abraço.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 22:32

Abraço, João. Sim, sou visitante regular. Com muito gosto.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.12.2010 às 15:12

Não se pode aplaudir e concordar com a antecipação da distribuição dos dividendos da PT e condenar a abrangência dos cortes e dos sacrifícios aos portugueses trabalhadores por conta de outrem.
Não se podem acolher os argumentos dos empresários de que não podem pagar 500€ de salário mínimo em 2011 e culpar o Governo, em exclusivo, pelos "males" que vai semeando .
Por ocasião da antecipação dos dividendos da PT onde estava o PSD e o CDS?
É chato, mas os únicos que tentaram fazer alguma coisa na Assembleia da República foram esses gajos perigosos, os comunistas.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Não se pode aplaudir e concordar com a antecipação da distribuição dos dividendos da PT e condenar a abrangência dos cortes e dos sacrifícios aos portugueses trabalhadores por conta de outrem. <BR>Não se podem acolher os argumentos dos empresários de que não podem pagar 500€ de salário mínimo em 2011 e culpar o Governo, em exclusivo, pelos "males" que vai semeando . <BR>Por ocasião da antecipação dos dividendos da PT onde estava o PSD e o CDS? <BR>É chato, mas os únicos que tentaram fazer alguma coisa na Assembleia da República foram esses gajos perigosos, os comunistas. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Shame</A> on you !
Sem imagem de perfil

De Rxc a 29.12.2010 às 16:48

Socialismo, foi você que pediu...?
Um Estado que não desempenha de forma minimamente decente as suas funções básicas inalienáveis (segurança/justiça/ordenamento de território), iria ter sucesso no resto? Pensamento mágico...

No fim de contas, trata-se apenas o reflexo do povo que somos: desenrascado, chico-esperto, aldrabão, "amigalhaço", rastejante e subserviente. E aí tendes o Estado que somos: corrupto, criminoso, hipócrita, cheio de vícios e a cair de podre, num estertor que levará ainda muitos anos até acabar.
A ressaca de Sócrates será terrível e por muitos anos.
Quem puder que emigre, que isto só está bom para bandidos...
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 16:59

Não queria concordar consigo RXC. Mas começam a faltar-me argumentos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.12.2010 às 17:06

Serão atribuíveis ao Estado as vergonhosas e ignóbeis absolvições de que os poderosos " e os corruptos do País têm beneficiado?
Não serão, antes, os juízes que têm responsabilidades nestas matérias? Ou agora e neste particular, não funciona o sacrossanto princípio da independência dos magistrados?
É culpa do Estado que os juízes portugueses tenham vindo a demitir-se da função de soberania de que foram investidos quando juraram respeitar e fazer respeitar a Constituição para administrar a justiça em nome do povo?
É culpa do Estado que os juízes apenas se preocupem com o ordenado, as regalias inerentes, a casa de função paga vitaliciamente por todos os contribuintes e em aparecer na televisão, roubando o palco aos palhaços autênticos (para aludir ao post de João Carvalho)?
Talvez considere que não há nada a fazer... já que os juízes serão, coitados, o reflexo do povo que somos...
Mas, olhe, que se é assim, exijo o mesmo salário, a mesma administração do horário (são livres e senhores e se não forem ao tribunal, ninguém lhes marca falta), as mesmas regalias sociais (com ou sem taxas moderadoras), casa de habitação paga vitaliciamente e avaliação curricular de Muito BOM ("nota" esmagadoramente atribuída - acima de 75% - aos juízes que são "inspeccionados, quando entendem ser oportuno e escolhendo os processos para serem avaliados).
Sem imagem de perfil

De Rxc a 29.12.2010 às 17:22

A resposta é obviamente sim, a culpa é do Estado. Havia de ser de quem? Quem é responsável pela Justiça e pelo seu estado vergonhoso? A Microsoft? O Dalai Lama? O aquecimento global?
Olhe pense lá quem faz as leis e quem atribui os recursos à Justiça...E quem permite todas essas imoralidades que bem refere? E a quem interessa isso tudo? O Estado, este Estado que temos, é corrupto, criminoso e assim pretende continuar (pois isso é do interesse de quem por lá anda).
E o povo tem o que merece, pois é tudo carneirada subserviente.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.12.2010 às 17:29

Caro Rxc,

Se acredita no que aqui escreveu, sem ofensa, fala do que não sabe e, ignorância, eu não comento. Posso sugerir-lhe fontes de informação (não mediática...!)

Tem Pai que é cego...sendo que o mais cego é aquele que não quer ver!
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 22:33

As culpas atribuíveis a determinadas castas não ilibam as do Governo, anónimo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 10:50

Olá, cá estou eu;
Caro Rui, o governo é responsável pela "casta" do DO?
Vou ali e já venho...
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 30.12.2010 às 20:51

O Governo é irresponsável. Ponto.
Sem imagem de perfil

De Rxc a 29.12.2010 às 16:58

Pode explicar em que medida a distribuição de dividendos (lucros sobre os quais já foram pagos impostos) está relacionada com a forma como o Estado gere os impostos que arrecada? Ou a solução é sempre entregar ainda mais economia ao Estado? Podemos ir para um controlo total da economia, mas a coisa não parece resultar. Até Cuba já está a mudar a página caro amigo...

Se o Estado com 48% do PIB nas suas mãos não consegue oferecer um SNS decente e condigno (ou ensino, ou justiça, ou segurança, etc...), a culpa é da EDP e da GALP? Explique lá isso, sff.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.12.2010 às 17:17

Meu caro,

Lembro-lhe apenas que a distribuição ordinária (no sentido de normal) dos dividendos só deveria ocorrer em 2011.
Foi antecipada para que o Estado não encaixasse receita... com a qual talvez não fosse necessário impor agora o aumento e a generalização da exigência das taxas moderadoras.

Mencionei, exactamente, a antecipação dos dividendos porque, na ocasião, não vi indignação nos "sectores" que agora se indignam com as taxas moderadoras, apenas porque são/estão na oposição.
Deixe lá, se houver eleições em breve, vamos ver o que o PSD e o CDS farão...
...já os oiço: "herdaram uma situação difícil e nada podem fazer!"
Balelas!
Sem imagem de perfil

De Rxc a 29.12.2010 às 17:23

Olhe eu sou capaz de atestar o dedpósito antes do fim do ano. É menos receita para o Estado em IVA/ISP em 2011. Também sou imoral?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.12.2010 às 17:31

Caro Rxc,
Desculpe, mas o seu consumo antecipado de combustível não tem expressão no Estado.
Os dividendos da PT representariam um encaixe de 180 milhões de Euros para o Estado.
Quer-se comparar?
Sem imagem de perfil

De Rxc a 29.12.2010 às 17:46

E se formos 1 milhão a fazer isso? E mais umas dezenas de milhar que compraram carro este ano para evitar a subida do IVA/IA? Já pesa? Já somos imorais e merecemos reprovação?
E porque não entregarmos todo o nosso rendimento ao Estado? Resolvia-se tudo, pois o Estado é que sabe o que fazer com o dinheiro das pessoas (as próprias são infantis e irracionais e não sabem o que fazer com o dinheiro que elas PRÓPRIAS ganham). Bem o tem mostrado, cada 1€ que lá pomos não é desperdiçado (alguém fica com ele, é certo...).
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 10:59

Meu caro,
De imoralidade, falou você.
Eu falo mesmo é de roubo!
Roubo ao Estado de milhões destinados a repartir a riqueza existente através da função de justiça distribui
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Meu caro, <BR>De imoralidade, falou você. <BR>Eu falo mesmo é de roubo! <BR>Roubo ao Estado de milhões destinados a repartir a riqueza existente através da função de justiça distribui <BR class=incorrect name="incorrect" <a>va</A> que os impostos também têm e que está consagrada na Constituição. <BR>Continue esse belo exercício de engrandecimento - pôr-se nas pontas dos pés para parecer maior -, mas nunca chegará, penso, ao volume dos dividendos da PT, à matéria colectável da EDP e "quejandos" (a menos que você seja o António Mexia e o seu milhão de amigos seja constituído por todos os gestores públicos portugueses). <BR>Como consegue dormir tranquilo, considerando justificado o roubo ao Estado feito pelas PT's ? <BR>Ou só consegue dormir tranquilo, exactamente porque vem agora manifestar a sua indignação porque os "pobrezinhos" vão pagar taxas moderadoras? <BR>Deixar impunes os poderosos e mais ricos os que podem fugir...porque com eles não sabe, não quer ou não vale a pena, lutar. <BR>Eles são tão grandes e poderosos!!!! <BR><BR>
Sem imagem de perfil

De Rxc a 30.12.2010 às 11:40

Sabe, eu parto do princípio que o dinheiro é de quem o ganha. O "roubo" socialmente aceite é aquele feito pelo Estado, o qual é permitido pois assume-se que teremos determinados benefícios em troca (cada vez menos, para cada vez mais imposto pago).

Se consegue dormir descansado sabendo que o Estado confisca 48% da riqueza produzida (mais o endividamento brutal em que nos tem enterrado), oferecendo serviços públicos miseráveis, bom para si.
Se dorme descansado sabem que esse mesmo Estado é o garante dos lucros fabulosos de um punhado de grandes empresas (quasi)monopolistas, bom para si.

A sua argumentação é comunista e parte do princípio que é tudo propriedade do Estado. Para si, deveremos agradecer a este ainda levarmos algum salário para casa não? Ou deveria ser tudo entregue ao Estado? Se quer viver num país assim, vá para a Coreia do Norte...

E se for para usar esse dinheiro em TGVs e merdas afins que só nos vão lixar ainda mais (com 'f' bem grande!), mais vale ficar nos accionistas...Ao menos esses vão usar o SEU dinheiro como bem entenderem sem prejudicar terceiros.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2010 às 17:53

Rcx ,

Quando terminam os argumentos, resta o insulto!

Argumentação comunista!

O tiro passou ao lado! Perdeu-se, no vazio!
Não quer o TGV nem merdas " assim, não é?
Pois, é a versão actualizada do séc. XXI para o "orgulhosamente sós"...que tanto progresso trouxe a Portugal!

Fique bem!

Ou seja, só!, de acordo com as suas preferências!
Sem imagem de perfil

De Rxc a 30.12.2010 às 18:08

Se não tem inteligência para sequer olhar para o mapa da alta velocidade na Europa e perceber a estupidez de construir um TGV num país periférico (e não, o TGV nunca iria servir para nos ligar à "Europa", a menos que entenda Castilha-La Mancha como toda a Europa...), ficando-se por uma argumentação básica como demonstra, não vale a pena discutir.
Veja lá o TGV que há nas Suécias e afins...E auto-estradas já agora. Mas há sempre broncos saloios que julgam que o betão/alcatrão nos coloca na "frente" (não se sabe é bem de quê). Ou que lançar dinheiro ao ar é sinal de modernidade e progresso...
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 30.12.2010 às 23:32

O betão alimenta certas clientelas, RXC. Essa é a nossa triste realidade, não acha?
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 30.12.2010 às 23:31

Anónimo, acabei por não perceber a sua posição sobre as taxas moderadoras. Concorda ou não concorda?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.12.2010 às 11:29

Caro Rui,
Ainda tenho dignidade para não concordar com o aviltamento massivo da população portuguesa mais empobrecida em que se traduzem as taxas moderadoras.

O meu ponto é outro.
É o de que certas decisões políticas (e não vale a pena dizer que a culpa é do PS; a culpa sempre morreu solteira; do que Portugal precisa é da união da gente sabedora e honesta, de esquerda e de direita, gente que ainda teima em existir no País e não emigrar) têm como consequência decisões similares às das taxas moderadoras. E que não surpreendem.
Creio, aliás, que o editorial do DN, de ontem, dizia isso mesmo: as taxas moderadoras não são surpreendentes em face de tudo quanto recentemente as antecedeu.
Só quis chamar a atenção para isso, lembrando - pode ser desatenção minha - que não o vi (e aos comentadores habituais do DO) censurar, por exemplo e entre outras, a decisão de antecipação da distribuição dos lucros da PT, que eximiu/desviou/não fez entrar/roubou dos cofres do Estado 180 MILHÕES de EUROS.
Claro que fui, entretanto, percebendo que para o Rui, tudo o que de mal tem acontecido e é anunciado ao País é culpa deste Governo...que nasceu originariamente (há 6 anos!) no Paraíso...!
Sabe, não tenho, de facto, memória desse Paraíso de há 6 anos!
E ainda me lembro do advogado sem clientela que era Dias Loureiro antes de ingressar no governo de Cavaco Silva. E ainda me lembro doutro dilecto amigo de CS que era o "pobretanas" Duarte Lima (esqueça! lembrei-me agora! As casas em que ele vive - condomínios fechados e quintas em Sintra, pobrezito! - são de uma sobrinha, sem qualquer instrução! Mas esperta!). E Isaltino Morais? E Arlindo Carvalho? E Oliveira e Costa? E?
Foi delírio colectivo.
Nunca existiram.
Ou, se existiram, só fizeram bem ao País!

Enquanto estiver(mos) apenas preocupados em atribuir culpas à esquerda e à direita, quando estão no poder, só porque estão no poder, Portugal não tem futuro.
E Portugal é mais do que os infelizes partidos que o têm vindo a governar.
Só com isso em mente se pode construir futuro.
Caso contrário, a agonia é certa.
Só com isso em mente os Portugueses podem exigir responsabilidades a quem os governa.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 16:58

Este governo está no poder há quase 6 anos! Podem existir outros responsáveis pela situação actual, mas ninguém é mais responsável do que José Sócrates. O problema não se reduz à PT, nem ao salário mínimo. Aliás, já referi aqui no DO a vergonha do aumento deste gota-a-gota. Patrocinado e promovido por Sócrates. A irresponsabilidade e incompetência de Sócrates não podem ser endereçadas a mais ninguém. Nem a cara-de- pau que ostenta quando se arvora defensor do Estado Social. Quem tem 490€ por mês é pobre. Se não é possível assegurar saúde gratuita a essas pessoas, mais vale Sócrates calar-se e enfiar um saco na cabeça. Para não lhe vermos a cara-de-pau. Foi ele que geriu os nossos impostos nos últimos anos. Se os meus impostos não servem para isso, quero que mos devolvam!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.12.2010 às 17:35

Caro Rui,

Imperiosas necessidades me fazem afastar deste blog...por hoje.
Não é cobardia nem vencimento de posição.
Podemos continuar a discussão amanhã?
Caro RXc, de acordo?
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 22:34

Com todo o gosto, anónimo.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 29.12.2010 às 17:42

Subscrevo na íntegra a tua indignação, Rui. É indigno o que se está a passar, e é insuportável ouvir Sócrates defender ainda, sorridente, o famigerado Estado Social. Mas afinal bem pode dizer que o ano de 2011 será de combate à pobreza: com estas medidas vão desaparecer, de facto, os pobres, os doentes e os excluídos... simplesmente porque vão morrer, sem apelo nem agravo. Uma espécie de limpeza étnica à moda de Hitler, em que toda a incómoda "imperfeição" será limpa deste país de perfeitos criminosos.
Sem imagem de perfil

De Gi a 29.12.2010 às 20:03

E onde pára a limpeza, Ana?
Cada vez me lembro mais daquele texto do Brecht que já correu os emails de todos nós uma dúzia de vezes, acerca de ir calando até ser a nossa vez...
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 30.12.2010 às 11:42

Exactamente, Gi. Não sei onde parará a limpeza, mas sei que quando (se?) ela atingir os seus promotores, será tarde de mais para todos os outros. E é isso que me preocupa.
Sem imagem de perfil

De anónimo a 29.12.2010 às 21:33

Os desgraçados dos pobres vão morrer por falta de assistência médica, porque não vão ter dinheiro para pagar as taxas moderadoras, isto tudo por culpa do nosso Governo, o pobre vai ficar sem a pele do seu próprio corpo, porque até isso o governo vai tirar. Isto é uma autêntica vergonha, os ricos cada vez estão mais ricos e os pobres cada vez mais pobres.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 30.12.2010 às 01:05

Nem o que o Governo tira aos 'ricos' é entregue aos pobres...
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 29.12.2010 às 22:35

É de uma hipocrisia insuportável, Ana.

Comentar post


Pág. 1/6



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D