Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Read his lips

por Pedro Correia, em 29.09.10

21 de Março de 2005: "[O aumento de impostos] vai ser evitável, porque estamos cá para garantir que vamos conter a despesa e combater a fraude e a evasão fiscal." (José Sócrates no debate do programa do Governo)

 

14 de Abril de 2005: "Nós não vamos aumentar os impostos, porque essa é a receita errada. Não vamos cometer os erros do passado." (Em entrevista a Judite Sousa, na RTP)

 

26 de Março de 2008: José Sócrates anuncia descida do IVA de 21 para 20 por cento com efeitos a partir de 1 de Julho.

 

24 de Novembro de 2009: O primeiro-ministro assegurou que não vai aumentar os impostos. (...) O chefe do Governo adiantou que está a trabalhar e a preparar o próximo Orçamento para que se possa criar condições para a recuperação da economia e emprego e que se for possível baixar impostos isso será feito também com este objectivo. Sócrates adiantou ainda que o compromisso de não aumentar os impostos vale para até ao final da legislatura.

 

2 de Fevereiro de 2010: "Vamos fazer uma consolidação orçamental baseada na redução da despesa e não através de aumento de impostos, porque isso seria negativo para a economia portuguesa."

 

8 de Março de 2010: "O Governo vai concentrar-se na redução da despesa do Estado, tarefa que é provavelmente a mais difícil e exigente. Mais fácil seria aumentar impostos, mas isso prejudicaria a nossa economia."

 

9 de Março de 2010: O primeiro-ministro recusou hoje que o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) implique aumento de impostos.

 

30 de Abril de 2010: José Sócrates garantiu hoje que o Governo não vai aumentar o IVA, justificando que essa medida que não está prevista no Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC), documento que se comprometeu a cumprir fielmente.   

 

6 de Junho de 2010: José Sócrates disse que o último aumento de impostos “é suficiente” para cumprir o objectivo orçamental.

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Ana Cristina Leonardo a 29.09.2010 às 23:33

Sócrates é o maior aldrabão da história recente portuguesa. Mas mais grave do que as suas aldrabices e falta de vergonha é a sua ignorância. Este gajo (detesto esta palavra e por isso a uso) anda há anos a (des)governar o país. Não se trata sequer de concordar ou discordar das medidas dos seus governos. Trata-se de perceber que ele e os seus boys não sabem sequer o que fazem (a não ser aquela parte de garantir os bolsos aos boys, claro). Um primeiro-ministro que é amigo de um idiota chapado como o manuel de pinho, que entrega o CCB a um espertalhaço que fez fortuna na África do Sul no tempo do apartheid, que anda a vender computadores pela américa do sul como o Pereira do Tintin vendia seguros... e mais não digo porque não me posso irritar, é uma vergonha para qualquer país. Mas o país que temos votou nele. Ou como diria o Sena, o problema não é salvar portugal, é salvarmo-nos de Portugal.
Nota: grande parte dos políticos europeus está ao nível do sócrates descontado o curso ao domingo. É gente sem categoria. Uma palavra em desuso mas que eu acho que ainda quer dizer qualquer coisa.
Sem imagem de perfil

De Manuel Brás a 30.09.2010 às 00:06

Pedro, os factos "falam" por si...

Taxar a grande velocidade
está no carácter dessa gente,
que fala tudo menos verdade
e de uma forma indigente.
Sem imagem de perfil

De Fatima a 30.09.2010 às 00:11

Os mentirosos compulsivos deviam ser internados para tratamento... que cura, não devem ter......!!!
Sem imagem de perfil

De João André a 30.09.2010 às 08:25

O que vai espantando é que ninguém no PS lhe lance um "golpe de partido". Longe vão os tempos das conspirações nos sótãos das casas dos dirigentes. Está tudo seduzido pelo poder e parece que ninguém se apercebe que não durará muito mais.

Já do PSD e do Presidente da República não espero muito. Não espero nada, aliás...
Imagem de perfil

De João Campos a 30.09.2010 às 21:46

Pedro, é uma excelente cronologia (de antologia), mas falta um momento que considero: a subida do IVA a propósito do famoso défice 6.83, meticulosamente calculado à centésima pelo amigo Constâncio. Foi, se bem me lembro, a primeira facada nas promessas eleitorais.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.09.2010 às 23:48

Já foram tantas que lhes perdi a conta, João.
Sem imagem de perfil

De Lopes a 14.10.2010 às 13:39

Nem todos votaram nele, eu não votei , mas o pior é que os que não votaram têm de gramar este fulano mentiroso e incompetente na mesma, e isso ainda dói mais, se fossem só os que votaram nele que estivessem a ser tramados, aí ,eu até sorria, apesar de ser o país que vai ao fundo, assim só me resta o ódio e muita tristeza.
Sem imagem de perfil

De Ecotretas a 14.10.2010 às 14:13

Mais citações:

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/declaracoes-de-socrates-sobre-aumento-de-impostos-e-recuperacao-da-economia_1458858

http://www.publico.pt/Economia/cronologia-dos-principais-acontecimentos-e-declaracoes-publicas-desde-janeiro-de-2005_1323824?all=1

Ecotretas
Sem imagem de perfil

De José A. a 14.10.2010 às 14:51

O que não se referiu neste post é que, entre essas declarações, o mundo mudou muitas vezes .... Enquanto mando este comentário o mundo também já mudou ...!

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D