Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mais uma moeda no caso Freeport. Mais uma voltinha mediática.

Os mesmos que se dedicaram à chacina política do Primeiro-Ministro, vêm agora tentar diminuir e questionar aqueles que, de dentro da Justiça, saem a terreiro na sua função mais básica, a defesa da verdade e da legalidade.

É giro que se questione a suposta campanha televisiva de Cândida Almeida, nada se dizendo contra a vergonha que foi o chorrilho de mentiras que a comunicação social publicou ao longo dos últimos dias. Recordo que se não fosse essa mentirosa e pouco escrupulosa acção concertada, não teria sido necessário o périplo da referida Procuradora. Mais, ela não ilibou o Primeiro-Ministro, limitou-se a dizer o que era verdade e o que era mentira em tudo o que surgiu, no âmbito das escandalosas violações do segredo de justiça.

Nas últimas semanas tem-se brincado à Justiça em Portugal. A comunicação social trucida o segredo de justiça e segue impune a caminhada de dilação e boataria que tem feliz acolhimento em todos os espaços noticiosos.

A justiça é cega, como se sabe, mas não é surda e tem Honra. Essa Honra foi colocada em questão e Cândida Almeida mais não fez do que tentar conter ao de leve o mar de sangue que jorra desta ferida.

Perante estes factos, quem a censura?

Autoria e outros dados (tags, etc)


17 comentários

Imagem de perfil

De J.M. Coutinho Ribeiro a 03.02.2009 às 21:38

André Couto:
Temo não ter percebido muito bem: Morais Sarmento esteve implicado na chacina política ao primeiro-ministro? Honestamente, não me lembro ter visto. Acho, até, que ele teve sempre uma atitude muito calma nesta questão. Ter-me-á escapado alguma coisa?
Cumprimentos
Imagem de perfil

De André Couto a 03.02.2009 às 23:01

Coutinho Ribeiro, não percebeu mal, é o meu texto que induz em erro por querer fazer um link para divulgação do projecto. Entretanto retirei-o. Obrigado pela questão.
Abraço.
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 03.02.2009 às 21:52

Tem-se brincado à Justiça e a comunicação social tem brincao com o fogo,numa questão onde se exigia um pouco mais de seriedade!
Sem imagem de perfil

De Antifassista a 03.02.2009 às 21:54

E preferes a Censura do Botas ou o Exame Prévio do Marcello?
Imagem de perfil

De André Couto a 03.02.2009 às 22:57

Sem dúvida Carlos, tem toda a razão.
Na escolinha ensinaram-me que não devia fazer aos outros meninos o que não gostava que me fizessem a mim. Estou certo que todos ouvimos isso. Pena que apenas alguns transportemos isto até à idade adulta.
Sem imagem de perfil

De Carlos P. Abreu a 03.02.2009 às 21:52

O delírio total, este post.
Que anda este sujeito a fazer aqui?
Haja paciência!
Imagem de perfil

De André Couto a 03.02.2009 às 22:54

CPA, creio não ter reclamado a sua atenção. A blogosfera é eminentemente um espaço de liberdade, essa coisa chata e inconveniente que nos obriga a ter de levar com opiniões de gente que não concorda connosco, não é verdade?
Continue a ler-me que aprecio muito esse facto.
Um abraço.
Sem imagem de perfil

De toulixado a 03.02.2009 às 22:03

Perante estes factos, quem a censura?

Eu meu caro! Por não vir em meu socorro também!
Imagem de perfil

De André Couto a 03.02.2009 às 22:51

O rosto tapado não me permite ver quem é e muito menos se precisa de socorro.
Imagem de perfil

De Cristina Ferreira de Almeida a 03.02.2009 às 22:18

Pois a mim, pelo contrário, parece-me que nunca a comunicação social foi tão cuidadosa como neste caso. Gosto de pensar que se aprendeu alguma coisa com a Casa Pia, mas se calhar é só medo. E pense-se o que se pensar da pessoa, a jornalista Felícia Cabrita tem sido bastante corajosa.
Imagem de perfil

De André Couto a 03.02.2009 às 22:48

Acredito que seja esse o seu entender, só não compreendo onde vai buscar fundamento para isso. Eu pego na imprensa dos últimos dias e vejo uma namorada atacada, uma orientação sexual questionada e gozada, uma mão acusada, vejo sentenças de condenação atribuídas por quem não tem competência para tal e com base em provas falsas... Isto é cuidado?

Enfim, concluo eu que certamente acha isso porque a namorada não é sua, porque a Mãe não é sua e porque não é a sua vida que está na berlinda.
Também lhe garanto uma coisa: um dia que lhe façam o mesmo a minha indignação será igual.
Imagem de perfil

De Cristina Ferreira de Almeida a 03.02.2009 às 23:31

Falar da mãe e da namorada viola o segredo de Justiça? Não percebo. Como é que sabe que há provas são falsas? Estou perdida.
Imagem de perfil

De André Couto a 03.02.2009 às 23:42

Falar na mãe e na namorada, Cristina, não viola o segredo de justiça como é obvio, faz é com que a comunicação social que leva isso a cabo não possa propriamente ser adjectivada de cuidadosa. Digo eu. Compreende?
Falei em segredo de justiça e em campanha de dilação e boataria, duas coisas e não apenas uma.
Imagem de perfil

De J.M. Coutinho Ribeiro a 04.02.2009 às 00:25

André Couto:
Já tive mais confiança na honradez da Justiça. O que é dramático para um advogado.
Por outro lado, eu já não sei como funciona a comunicação social. Sei como funcionava quando por lá andei e parece-me que há algumas diferenças substanciais. E talvez não para melhor.
Mas a questão que eu tenho vindo a colocar é a seguinte: por onde andou a Justiça nestes anos em que se começou a falar de Freeport?
Se, quando começou, não havia nada, por que há agora buscas? Foi mal investigado na altura? Ficou tudo no limbo, atentas as circunstâncias? Fomos, agora, alvo de um atentado pelos ingleses? A agência deles é incompetente, como já li?
Há por aqui um sem número de questões que têm de ser respondidas. E acho, claramente, que a Procuradora não respondeu bem.
abraço
Imagem de perfil

De André Couto a 04.02.2009 às 17:12

Entre Justiça, política e comunicação social há sinais de grande promiscuidade e de muita coisa não estar a funcionar como devia. O sentimento inerente ameaça desgastar a sociedade e a credibilidade das instituições. Não sei onde isto irá parar, mas certamente não será a um lugar agradável. Urge corrigir e mudar muita coisa mas também não vejo como surgirá essa mudança.
Sem imagem de perfil

De Marilia Chartune Teixeira a 10.03.2009 às 03:04

Essa imagem é uma pintura de minha autoria baseada no patrimônio da humanidade... uma releitura de uma grande obra tridimensional executada em duas dimensões em acrílico sobre tela!
Marilia Chartune

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D