Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A economia na minha rua

por Cristina Ferreira de Almeida, em 02.02.09

Primeiro foram-se embora os chineses. Partiram de repente, numa noite, deixando ocas as grandes lojas, antes cheias de tarecos coloridos. Depois foi-se embora o merceeiro, numa tarde o senhor Ildefonso despediu-se das velhas chorosas e partiu para a terra na carrinha Ford vermelha a deitar fumo pelo escape. A dependência do Deutsch Bank, que enchia a rua de orgulho com o seu toque cosmopolita, passou a estar de porta fechada; é preciso bater para ver assomar a cabecinha da funcionária que depois vem a chinelar, em soca de descanso, com um molho de chaves a rodopiar na fechadura. Por isso, quando se viu que uma nova loja abrira as cabeleireiras brasileiras pararam de esticar o cabelo umas às outras, as velhas enxugaram as lágrimas pelo senhor Ildefefonso e a rua toda foi espeitar a abertura da boutique dos angolanos. Espero que o facto de ao cabo de uma semana ninguém ter comprado uma capulana sequer não os faça desanimar, porque estou cansada de metáforas.

Autoria e outros dados (tags, etc)


11 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.02.2009 às 20:43

Cristina, as coisas são o que são: há quatro anos vivíamos melhor.
Imagem de perfil

De Cristina Ferreira de Almeida a 02.02.2009 às 23:17

É certo, Pedro, mas eu não me lembro de ver tanto desânimo à minha volta.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 02.02.2009 às 20:51

Uma verdadeira delícia, Cristina. Parabéns.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 03.02.2009 às 13:24

Eu diria mesmo mais: Uma verdadeira delícia, Cristina. Parabéns. :-)
Sem imagem de perfil

De Carlos Santos a 02.02.2009 às 21:34

Cristina,

Eu ainda sou dos que acreditam que da crise pode nascer uma rua melhor. http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/02/rahm-emanuel-you-never-want-serious.html
Imagem de perfil

De Cristina Ferreira de Almeida a 02.02.2009 às 23:21

Fui ver, Carlos Santos. Aprendi algumas coisas e ganhei novo fôlego. Quem me dera que também nós tivéssemos um Obama para termos a ousadia da esperança.
Sem imagem de perfil

De Once a 03.02.2009 às 09:03

é por todo o lado Cristina .. e são as pequenas ruas e os pequenos bairros os mais lesados .. e mais anónimos também.
Excelente metáfora ;)
Beijinho
Sem imagem de perfil

De Margarida Pereira a 03.02.2009 às 10:18

Texto delicioso. Registo exemplar.
A'ousadia da esperança' é concepção individual e tem de ter génese veemente e íntima.
Um líder é o corolário, o farol, a alavanca, de algo que já tem de germinar dentro de cada alma.
Ou chega-se a este estado. Irremediavelmente.
O 'nosso Obama' será sempre D. Sebastião.
Vivemos bem na sombra, a murmurar um fado.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.02.2009 às 09:59

Ele chama-se mesmo Ildefefonso?
Imagem de perfil

De Cristina Ferreira de Almeida a 03.02.2009 às 22:44

Admito que seja com "H"...

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D