Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Zulmira

por Marta Caires, em 29.01.09

A Zulmira - vou chamá-la assim porque acho graça ao nome - é minha colega aqui no serviço, pessoa muito educada, que gosta de hotéis de cinco estrelas e spas. Uma mulher do nosso tempo, profissional e mãe, que, ao olhar para a história do Sócrates e do 'Freeport' ficou escandalizada. Não tem dúvidas que ali há marosca, cunhas e favorecimentos de tios e primos, luvas e facilidades. Nisto, a nossa Zulmira não tem diferença do povo, do cidadão, do comum dos portugueses. A história -mesmo sem arguidos e acusações formadas - está decidida contra o primeiro-ministro, ainda que Sócrates se enfureça no Parlamento e, indignado, se desdobre em explicações e comunicados.

Eu, por mim, não sei, ando cautelosa com as sentenças. Estes casos, estas novelas de investigações, esta Justiça de televisão, com imagens repetidas, as bandeirinhas do 'out-let' a esvoaçar, a malta de tocaia à porta do tio e do Smith. Já vi isto tantas vezes, o Apito Dourado, a Casa Pia e a Maddie. Quem não se lembra da compaixão pelos pais que acabou em dúvidas cruéis, os cães a encontrar sangue e nós transformados em impiedosos espectadores, indiferentes à comoção dos dois médicos ingleses. É. Não sei o que pensar da culpa, mas a Zulmira sabe, tem uma certeza que sibila no tom de voz, sobretudo quando fala do tio, dos primos do primeiro-ministro.

Cheira-lhe a esturro, há de certeza um nó solto de favorecimento e tráfico de influências. E a Zulmira diz tudo isto, enquanto levanta o auscultador e marca um número. Quer uma consulta rápida para o especialista, a cunhada está doente, pede também para o padrinho que é pessoa a quem deve muitos favores. O doutor não os podia ver e passar à frente dos velhinhos que esperam pela consulta há três meses? Ficava-lhe agradecida, sim, sim, muito agradecida e disponível para o que fosse preciso. O 'Freeport' regressa à televisão, mais bandeirinhas e, com um olhar reprovador, Zulmira abana a cabeça, ali há cunha.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.01.2009 às 12:18

Os exemplos há muito proporcionados pela classe política favorecem que as Zulmiras, mesmo as que não são clientes de hotéis de 5 estrelas e de spas, procedam assim.

Portugal tornou-se numa terra do salve-se quem puder.
Sem imagem de perfil

De nocas verde a 29.01.2009 às 12:30

na mosca... as cunhas são só os outros que fazem
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 29.01.2009 às 12:35

Marta,
Como sabe a investigação sobre este caso em Portugal teve o mesmo destino dos que enunciou, a questão é que os Ingleses não brincam em serviço, para além do dinheiro que procuram ter "encalhado" em Sócrates, o caso Maddie, está-lhes atravessado na garganta e com isso Sócrates não contava, nem a nossa justiça.Se não fosse isso, tudo bem em "Abrantes"....
Mas quem elege F.Felgueiras, Isaltinos,V.Loureiros, entre outros, só pode ter um PM na mesma linha, portanto de que nos queixamos afinal?
Sem imagem de perfil

De Mr. Bean a 29.01.2009 às 12:46

Este post oportuno, faz-me lembrar o "Manifesto Anti-Cunha" escrito, num blog de província pelo meu camarada Relaxoterapeuta, a partir do célebre "Manifesto Anti-Dantas" de Almada Negreiros.

(http://forumlc.blogspot.com/2008/04/manifesto-anti-cunha.html)
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 29.01.2009 às 12:53

Direim mesmo que este pais se deveria chamar Zulmiral ou, em alternativa, Cunhal, tão elevado é o número de comportamentso ao estilo " olha p'ró que digo, não olhes p'ró que faço"
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.01.2009 às 13:22

Isto é o País das Cunhas!

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D